Para pensar a arquitetura religiosa contemporânea

Sábado, Maio 23, 2020 - 12:11

Joaquim Félix de Carvalho, investigador do CITER-UCP, proferiu a conferência de encerramento do 6.º Congresso Internacional de Arquitetura Contemporânea, dedicado ao tema “Arquiteturas para uma nova liturgia. Intervenções no património religioso depois do Concílio Vaticano II”, que decorreu no Porto entre 10 e 12 de outubro de 2019.

O evento reuniu especialistas de Itália, Espanha, Croácia, Hungria, Brasil e Austrália e refletiu o apelo conciliar às modificações litúrgicas. Após cinco décadas, continua o desafio, especialmente face aos edifícios com alto valor patrimonial ou histórico, bem como as tensões dicotómicas sobre o sentido do espaço arquitectónico, entre o que se deve conservar e o que se pretende renovar. Questões que demandam não somente debates esclarecedores, mas também o testemunho de um diálogo aberto e sereno das intervenções realizadas mais significativas, que são de grande ajuda na formulação de critérios para esta atividade de renovação da arquitetura sacra.

A conferência do Prof. Félix está ligada aos projetos das capelas Árvore da Vida, Cheia de Graça e Imaculada (Braga), e foi intitulada “Terebinto, Tenda, Templo, Corpo. Anamnese maiêutica a pensar nas poéticas da arquitetura religiosa contemporânea”. Propõe o autor refletir sobre esses quatro âmbitos como “ícones arquitectónicos” que convidam a aceder, por meio da contemplação, a uma anamnesis que ilumina as grandes inquietações. O texto vale como introdução à hermenêutica crítica que norteou o processo de criação de uma poética da espacialidade (ritual, artística, linguística) oferecendo ao itinerário sacramental um caminho sapiencial. Propõe assim o horizonte anamnético um lugar de acolhiumento das questões maiêuticas que o contemporâneo impõe.

A conferência está disponível nas Actas de Arquitectura Religiosa Contemporánea.

Também se pode ler o ensaio do Prof. Félix «Para pensar a arquitetura religiosa contemporânea» na página do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

Thinking about contemporary religious architecture