Casa Comum e novas formas de viver interculturalmente

Segunda-feira, Novembro 23, 2020 - 13:49

O CITER deu início ao projeto «Casa comum e novas formas de viver interculturalmente»: Teologia pública e ecologia da cultura em tempos de pandemia. Casa Comum é um conceito partilhado entre a Agenda 2030 da ONU para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a Carta Encíclica Laudato si '(Ls) sobre o cuidado da Casa Comum, publicada meses antes. O novo cenário da COVID19 e a crise humanitária exigem ainda mais a adoção de uma agenda pública de esforço político e social coletivo que supere as contradições culturais do determinismo económico e apele à responsabilidade partilhada, amparada por uma cultura de solidariedade. Nas palavras do Papa Francisco, este momento revela uma humanidade a pensar que seria possível estar sempre com saúde num mundo que está doente. Em momentos como estes, as religiões têm um grande potencial de empatia e cooperação social com as agendas públicas. O objetivo do projeto é oferecer uma hermenêutica teológica pública que incorpore a Agenda 2030 à cultura religiosa, a partir da noção partilhada com a Ls de Casa Comum. O projeto tem três fases: 1) Epistemologia da Casa Comum (2020-2021); 2) Línguas de Casa Comuns (2021-2022) e 3) Práticas da Casa Comum (2022-2023). De entre as 10 tarefas de pesquisa planeadas, duas delas tiveram início com dois Seminários semanais, nomeadamente: Epistemologia da Casa Comum e Análise Crítica Laudato si. O projeto conta ainda com mais de 12 Centros de Investigação parceiros de Portugal, investigadores de diversos países e 14 áreas do conhecimento.

ver mais

CITER - Projeto Casa Comum