Prof. Joaquim Félix tem participação no livro "18 olhares sobre André Soares"

Tuesday, January 21, 2020 - 02:07

Convidamos a entrar num bosque denso, a que chamam ‘barroco’, até ao seu tardus, e ‘rococó’. O itinerário, para nele nos aventurarmos, chama-se ‘liturgia’. Não caminharemos sozinhos. André Soares vai mostrar-nos onde inspira a sua estrada, isto é, a sua obra, aberta entre clareiras e sombras claras e profundas, que percorre os seus traços, a voluminosidade e os vincos graníticos e entalhados, no azul que ele aproxima do ouro, para recriar esplendores de mistérios. Vamos mergulhar em vertentes menos exploradas, na opacidade de um não saber, uma nuvem com uma ritualidade própria, na dança entre duas amigas, a arte e a liturgia. André Sorares desenhou construções, sobretudo igrejas e capelas, mas também retábulos, para que nelas fossem celebrados santos mistérios. Será que a liturgia cristã, que se celebrava no seu tempo, também o influenciou na gramática e plasticidade das suas obras? Que tipo de liturgia era essa? Em termos formais e teológicos, quais são as características principais do seu ‘génio’? Poderão, de alguma forma, as suas obras transparecer, em epifania, o estilo litúrgico da sua época?Para responder a estas e outras questões, é fundamental que conheçamos, ainda que em traços gerais, a liturgia do período barroco e certas circunstâncias do seu enquadramento histórico. E, também, a própria piedade barroca.

O livro expresso em dois volumes, com 500 páginas recolhe 18 textos de especialistas renomados historiadores de arte (UMinho, UCatólica de Braga, UPorto (FAUP), ULisboa (ARTIS), UNova Lisboa, UFMinas Gerais, UDiamantina, UAlcalá de Henares, Museu de Arte Antiga, etc.) e celebra 250 anos da morte e dos 300 anos do nascimento do arquiteto André Soares. O Prof. Joaquim Félix do CITER UCP escreveu um desses olhares: «André Soares e a Liturgia Barroca». 

18 olhares
18 olhares vol2

 

Upcoming Events

27
Mar
09:30